petboxbrasil@petboxbrasil.com.br | Área do Assinante: Entrar | Cadastre-se | Esqueci minha senha
Dogue Alemao3

Dogue Alemão – saiba mais sobre a raça

O Dogue Alemão é um cão de porte gigante, mas que só impõe respeito a desconhecidos. Quem o conhece sabe que ele é doce, paciente e muito amigo.

Antigamente, a raça era eleita para fazer companhia a caçadores. Hoje, pelo porto, muitos a elegem como cão de guarda.

Dogue-alemao

Dogue Alemão, Dinamarquês ou Grande Dinamarquês

Essas são os nomes pelos quais a raça é conhecida. E quer saber mais uma curiosidade? Há registros de figuras egípcias com esse cão de campanhia!

Muitos defendem que a raça é um cruzamento do Mastim Inglês com o Lébrel Irlandês. Será?

 

Dogue Alemão, o maior cão do mundo

Segundo o Guinnes Book, o maior cão do mundo é da raça Dogue Alemão. Zeus tem 1,12 m de altura. Mas, na média, cães dessa raça ficam com 70 a 80 cm de altura – e podem passar dos 70 kg.

 

Zeus, dogue Alemão

Zeus, dogue alemão

Zeus, o maior cão do mundo!

Seus pelos cão curtos e grossos e costumam ser bastante brilhantes. Há mais de 15 cores diferentes de pelagens, como preto, preto e branco, azul (cinza azulado), tigrado, castanho amarelado, arlequim, mantado, merle (manchas pretas sobre uma pelagem de base cinza) e branco.

Veja mais:

 

Raça Dogue Alemão

Fonte: http://www.adorocaes.com.br/dogue-alemao

Comentários

comentários

This Post Has 2 Comments

  1. Tive um Dog alemão que faleceu há mais ou menos 8 meses. Um merle, lindo, com 85 cm de cernelha. Foi amado pela família, ainda nos faz mta falta. Sempre irá fazer. JACK, era seu nome. Nosso gigante amoroso e super dócil.

    1. Há cerca de 4 anos adquiri um Dog Alemão ainda pequenino, com cerca de 3 meses, tendo-o comprado a um criador de Ponte de Lima, o qual me enviou o cachorrinho por uma transportadora até Viseu, onde aguardei a sua entrega à hora marcada, levando-o de seguida para minha casa, em São Pedro do Sul.
      Fiquei surpreso com o tamanho e peso de um filhote da raça Dog, de apenas 3 meses, patas enormes, face às raças de cães a que estada habituado a lidar. A partir daí, o novo companheiro da família passou a chamar-se Scooby, dormia num pequeno colchão na cozinha, e foi crescendo muito rapidamente, até atingir cerca de 85 cm de cernelha e mais de 70 kg de peso. Passou então a ter um canil de apoio, anexo à moradia, e adoptou de bom grado um cachorrinho de raça pequena com pouco mais de 2 kg , com quem dividiu o seu espaço, sempre em plena harmonia e brincadeira. Sempre que estávamos presentes, passava todo o tempo encostado a nós, seguia-nos em todos os passos que dávamos, sempre atento, meigo, carinhoso, obediente, com olhos de mel, compreendia tudo o que lhe dizíamos. Recentemente havíamos notado que perdera algum peso, fiquei até com a ideia de que pudesse não estar a ser correctamente alimentado, e passei a redobrar os cuidados com a sua alimentação, mas há cerca de uma semana, a minha esposa deu com ele de manhã deitado, tinha vomitado o que tinha comido, bem como grande quantidade de liquido esverdeado, de tipo bílis, e a partir daí deixou de comer. Chamei o veterinário, deu-lhe injecções para o tentar reanimar, mas infelizmente não foi possível, deixou de comer e beber mirrando até à morte demonstrando doloroso sofrimento. Penso que terá sido algum tipo de cancro. O Scooby proporcionou-nos 4 anos de companhia como não é fácil descrever, sei que já lá vão várias noites que mal tenho dormido, pela sua morte inesperada. Já me tinham dito que esta raça é muito sensível e susceptível de várias doenças nomeadamente genéticas, tem o problema de curta expectativa de vida, e de nos apegarmos muito a eles pelas suas características, pelo que penso que tão cedo não pretendo repetir a mesma situação de tristeza que estou a passar agora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *